Terceiro suspeito de envolvimento nas mortes de Bruno e Dom é preso

Ele é apontado pela Polícia Federal como sendo um dos envolvidos na emboscada e morte

Terceiro suspeito de envolvimento nas mortes de Bruno e Dom é preso
Imagem: Reprodução

O terceiro suspeito de envolvimento na morte do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips foi preso na manhã deste sábado (18).

Jeferson da Silva Lima, conhecido como "Pelado da Dinha" se entregou na delegacia de Atalaia do Norte (AM), onde foi ouvido pelo delegado Alex Perez Timóteo. Ele é apontado pela Polícia Federal como sendo um dos envolvidos na emboscada, morte e ocultação dos corpos no Vale do Jari.

"Conforme todas as provas, todos os depoimentos colhidos até o momento, ele estava na cena do crime e participou ativamente do duplo homicídio ocorrido", disse o delegado ao g1.

Além de Jeferson, foram presos Amarildo da Costa Oliveira, o "Pelado", que confessou o crime nesta quarta (15), e Oseney da Costa de Oliveira. Os dois estão presos em Atalaia do Norte, a 1.136 quilômetros de Manaus.

Embarcação

As buscas pela embarcação utilizada pelo indigenista e pelo jornalista britânico continuam neste sábado (18). O barco foi afundado pelos criminosos em uma área de mata da região do Vale do Jari. 

Na sexta-feira (17), as ações das forças de segurança encerraram no final da tarde. Equipes da Marinha e Defesa Civil de Atalaia do Norte, que dão apoio nas buscas, retornaram ao porto do município por volta das 15h45 (horário local).

Corpo identificado

A Polícia Federal (PF) confirmou nesta sexta-feira (17) que os restos mortais que foram encontrados na Amazônia são de Dom Phillips. O material foi identificado por peritos do Instituto Nacional de Criminalística, em Brasília, por meio de exame da arcada dentária. 

A PF também informou que o trabalho de perícia continua para a identificação dos remanescentes humanos que pertenceriam ao indigenista Bruno Araújo Pereira. 

"A confirmação foi feita com base no exame de odontologia legal combinado com a antropologia forense. Encontram-se em curso os trabalhos para completa identificação dos remanescentes, para a compreensão das causas das mortes, assim como para indicação da dinâmica do crime e ocultação dos corpos", informou a PF. 

Na quinta (16), os restos mortais de Bruno Araújo e Dom Phillips chegaram ao Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, em Brasília, onde estão sendo periciados para confirmação da identidade. 

Eles estavam desaparecidos desde 5 de junho, na região do Vale do Javari, no oeste do Amazonas. Os restos humanos foram encontrados após o pescador Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como "Pelado”, ter confessado a participação no desaparecimento e indicado o local onde os corpos foram enterrados.  

Fonte: Correio24horas