Mais de 60 pessoas se queimaram durante São João na Bahia, segundo balanço

Houve redução nos casos, que são em sua maior parte ligados a explosão de bomba

Mais de 60 pessoas se queimaram durante São João na Bahia, segundo balanço
Imagem: Reprodução

Mais de 60 pessoas precisaram de atendimento médico por causa de queimaduras durante as festas de São João na Bahia, de acordo com dados da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Os números referem-se ao período de 20 de junho até esta terça-feira (25) e incluem os casos registrados nos hospitais estaduais.

O balanço mostra uma redução no número de atendimentos por queimaduras no São João de 2024 em comparação a 2023: 66 ocorrências foram registradas nas unidades de saúde estaduais este ano, contra 71 no ano passado. Os dados cobrem o período entre 20 de junho até às 7h desta terça-feira (25).

Apesar da diminuição no número total de casos no estado, o número de crianças atendidas foi significativamente alto. No Hospital Geral do Estado (HGE) em Salvador, dos 47 pacientes, 21 eram menores de 13 anos.

“São duas notícias boas e uma preocupante. Houve uma redução no número de atendimentos e não tivemos pacientes graves. Isso é muito bom, demonstra um maior cuidado das pessoas com fogos de artifício e fogueiras. No entanto, as crianças estão sofrendo com queimaduras e pedimos aos pais e responsáveis que reflitam melhor sobre essa exposição delas no São João”, avaliou a secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana.

No interior do estado, o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus (HRSAJ), no Recôncavo, recebeu a maior parte dos pacientes e também apresentou uma boa redução de atendimentos. Em 2024, foram 13 ocorrências, cinco a menos que no ano passado.

A maior parte dos casos de queimaduras está associada à explosão de bombas e pólvora. No Hospital do Oeste (HO), em Barreiras, e no Hospital Regional de Juazeiro (HRJ), houve registro de dois atendimentos em cada. No HRJ, os dois casos foram de queimaduras por pólvora, enquanto no HO, um caso foi por pólvora e o outro por explosão de bomba.

O Hospital Regional Dr. Mário Dourado Sobrinho, em Irecê, que não registrou atendimentos em 2023, teve duas ocorrências este ano.