Sábado, 22 de Setembro de 2018
Educação
Esplanada: Rede municipal de educação não atinge metas no IDEB
Imagem: Reprodução
Publicado em 06/09/2018

As escolas da rede municipal de Esplanada não cumpriram a meta estabelecida para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nos anos iniciais e finais do ensino fundamental em 2017. O resultado do principal indicador da educação foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) na manhã desta segunda-feira (3).

Nos anos iniciais, que compreendem a 4ª série/5º ano, o município teve índice de 3,7 nota que representa um ganho de 0,1 comparada com a nota obtido em 2011. No entanto, a rede não atingiu meta estabelecida para o ano, de 4,4.



Nos anos finais, que compreendem a 8ª série/9º ano, o município mostra estagnação no desenvolvimento da educação neste nível, com 2,9. O resultado e menor que o resultado obtido na edição de 2015, quando obteve 3,1. Nesta edição, a meta a ser atingida era de 4,0.

O Ideb é calculado a partir da taxa de aprovação das escolas e as médias de desempenho dos alunos em uma avaliação de matemática e português no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Os dados das provas foram conhecidos na semana passada. Segundo o MEC, mais de 64% dos alunos da rede municipal de ensino brasileira atingiram níveis insatisfatórios em português, e cerca de 68%, em matemática nos anos finais. Nos anos iniciais, 45% dos alunos das escolas municipais tiveram nível insuficiente, enquanto, em matemática, 50% tiveram o mesmo desempenho em português.

Os resultados de 2017 confirmam a tendência apresentada nos últimos anos da educação brasileira. Os resultados são melhores no primeiro ciclo do ensino fundamental, mas perdem força no ciclo final dessa etapa.

Entenda o Ideb

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Ministério da Educação (MEC) é um indicador de qualidade dos ensinos fundamental e médio, abrangendo as redes pública e privada. Ele considera os resultados da Prova Brasil e a taxa de aprovação, indicador que tem influência na eficiência do fluxo escolar, ou seja, na progressão dos estudantes entre etapas/anos na educação básica.

Essas duas dimensões, que refletem problemas estruturais da educação básica brasileira, precisam ser aprimoradas para que o país alcance níveis educacionais compatíveis com seu potencial de desenvolvimento e para garantia do direito educacional expresso na Constituição federal.

Desde a criação do indicador, em 2007, foram estabelecidas diferentes metas (nacional, estadual, municipal e por escola) que devem ser atingidas a cada dois anos, quando o Ideb é calculado. O índice vai de 0 a 10. A meta para o Brasil é alcançar a média 6 até 2021, patamar educacional correspondente ao de países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).


Por: Se Liga Alagoinhas
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2018 © Todos os direitos reservados - 24 usuários online - Páginas visitadas hoje: 6600