Quinta, 18 de Julho de 2019
Governo deve aprovar nesta segunda medidas para reduzir preço do gás de cozinha
Preço do gás
Governo deve aprovar nesta segunda medidas para reduzir preço do gás de cozinha
Informações: Agência Brasil
Postado 24/06/2019
Imagem: Reprodução

BRASÍLIA - O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) deve aprovar, nesta segunda-feira, medidas para reduzir os preços do gás. O projeto prevê dar mais eficiência ao setor e fazer o que o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem chamado de "choque de energia barata". A expectativa do governo é que as medidas impactem o preço do gás de cozinha, para a indústria e também o usado na produção de energia elétrica — já que há usinas térmicas que usam gás natural como combustível. São ações que envolvem a venda de distribuidoras estaduais de gás, o fim do monopólio da Petrobras no setor e novas regras regulatórias, por meio da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

A avaliação é que a quebra do monopólio deve atrair novos players para o mercado, o que trará mais investimentos para o Brasil. Também deve facilitar a ampliação da rede de gasodutos, considerada pequena para o tamanho do país.

Com mais concorrentes e dutos, o preço do gás tende a cair. A indústria brasileira paga pelo gás cerca de US$ 13 pelo metro cúbico, segundo dados do Ministério de MInas e Energia (MME). Nos Estados Unidos, o produto custa pouco mais de US$ 3. Na Europa, o combustível custa cerca de US$ 7.

O CNPE deverá fazer recomendações que serão implementadas pela ANP e pelos ministérios que fazem parte do Conselho (Economia e Minas e Energia), sem necessidade de alterar a lei.